19nov 2015

4 Mitos que Desmistifiquei na Segunda Gestação

Post por às em Filhos, Maternidade ativa, Parto, Pré-parto, Saúde

4-mitos-que-desmistifiquei-na-segunda-gestaçao

Na primeira gestação, como tudo era muito novo, acabei acreditando e reforçando para mim mesma, alguns mitos com relação ao processo de gestação/parto/pós-parto. Isso porque escutava muitas pessoas afirmando tais mitos e colocando-os como verdade, até mesmo alguns profissionais de saúde.  Esses mitos eram reforçados na minha mente por diversos parentes, amigos, conhecidos e médicos. O que me fazia acreditar neles ainda mais. Sempre fui uma pessoa questionadora, curiosa, porém hoje em dia sei que deveria ter buscado mais orientações na minha primeira gravidez.

Já na segunda gestação, tive mais coragem de questionar, pesquisar o assunto e buscar por orientações e informações de qualidade. O que é claro, me fez quebrar com diversos mitos, que envolvem esse processo. Me senti absurdamente enganada, por tanto tempo e chocada comigo mesma, por ter acreditado tão fielmente em tais “inverdades”. Ao mesmo tempo, me senti liberta, poderosa, empoderada, por  conseguir entender e compreender mais o processo do pré-parto e pós-parto; o que me possibilitou também saber quais são os procedimentos realizados de maneira rotineira dentro da grande maioria das maternidades com mães e bebês, e quais as reais necessidades de uma cesárea. Pude conhecer mais os benefícios do parto normal para mãe/bebê.

Todo esse processo de grandes “descobertas” do qual vivenciei, tenho tentado com muito amor repassar para vocês todas por aqui, porque sei que esses conhecimentos me libertaram e também vão libertar você. O conhecimento de fato nos fornece novas perspectivas, transformando nossas vidas com muito mais consciência. A verdade é libertadora. Desta maneira, é possível experienciar uma maternidade muito mais ativa, segura e confiante de nós mesmas, das nossas vidas, das nossas próprias escolhas. Mas então, lá vai! Seguem os mitos dos quais consegui desmistificar para mim mesma, durante a segunda gravidez:

mitos1

Mito 1: Não seria possível um parto normal após cesárea

Quando fui pesquisar mais profundamente sobre o processo de parto, descobri que poderia ter um parto normal, mesmo já tendo passado por uma cesariana. Mesmo assim, muitas pessoas me diziam que isso não seria possível, inclusive ouvi isso de muitos médicos. Mas fui atrás de novas orientações, novas respostas e descobri muitas mulheres que tiveram parto normal, após uma cesariana e até algumas vezes, após duas cesarianas. Depois dessas informações que consegui e averiguei, os médicos não puderam mais me dizer que o parto normal não seria possível. Uma coisa que me auxiliou muito para essas descobertas foi participar de rodas de gestantes, conversar com doulas, com profissionais de saúde adeptas do parto humanizado e assistir ao filme “O Renascimento do Parto”.

Mito 2: Parto normal é mais fácil de conseguir

Quando iniciei minha luta pelo parto normal e humanizado, percebi as dificuldades que teria pela frente. Muitos médicos e pessoas me desanimavam e desencorajavam, me chamavam de “louca”, por querer sentir a dor de parto. Só sei que já tendo passado por uma cesárea, tinha certeza apenas, que isso eu não queria mais. Muitos, me diziam que eu não ia conseguir suportar a dor, que não seria possível, ouvi muitas inverdades no meio do caminho. Mesmo assim, me mantive firme na decisão e não abri mão da minha escolha. Sempre achei também, que o parto normal era muito mais fácil de se conseguir, que os médicos apoiavam o mesmo. Descobri que não era bem assim, que parto normal e ainda humanizado, no Brasil,  já estava se tornando praticamente uma coisa rara.

Mito 3: A gestação não pode ultrapassar as 40 semanas

Sempre ouvi isso, e acreditava até então que assim era. Mas…… me informando e me empoderando, descobri que era possível sim! Que aliás em outros países se espera mais de 40 semanas, inclusive na Europa. Muitos médicos aqui no Brasil, quando sabem que completamos 40 semanas, já querem nos levar para uma cesárea. Mas não tem essa necessidade, se os batimentos do bebê estão normais, se mãe e bebê estão bem. Isso significa que o tempo do bebê ainda não chegou, quando ele estiver pronto, vai nascer. Eu esperei na minha segunda gestação até 42 semanas, até entrar em trabalho de parto. Muitos familiares me pressionaram, me diziam para correr e fazer uma cesariana, os médicos queriam me “cortar” logo de uma vez. Fui firme novamente e esperei. Melhor coisa que fiz. Mais um mito quebrado! Êêeeee!!!

Mito 4: Eu não tinha dilatação!

Na minha primeira gestação, este foi um dos motivos que me levaram para uma cesariana. Os médicos me disseram que eu não tinha dilatação!!!!! Acreditei por muuuuito tempo, muito mesmo, que eu era uma mulher que não tinha a tal da dilatação! Ou seja, que não era capaz de parir!!!! Só que….. Mais uma vez me informando um pouco mais, descobri que esse é um grande mito que assola muitas mulheres. Desta vez resolvi esperar e pasmem!!! Dilatei sim, e ahhh como dilatei!!!!!!! Bingo!!! Mais um mito desmistificado por Liri Bauer hahahha. Gente, brincadeiras a parte, mas eu realmente acreditei muito tempo nisso tudo aí que já mencionei e quando descobri que essas “verdades” que me vendiam, não eram tão reais assim, fiquei muito feliz mesmo sabe?! Foi um mundo novo, que se revelou para mim! Por isso, sempre busque informações, certifique-se que as fontes são mesmo seguras, pesquise, questione e viva a sua própria experiência!

Alguém aí passou por uma situação parecida com a minha? Como foi? Compartilhe aqui conosco!

Beijos maternos, Liri ♥

comentário(s) via facebook