14mar 2016

Brincar com os filhos não é tempo que se perde, mas tempo que se ganha!

Post por às em Brincadeiras, Educação, Filhos

ucandoosfilhoscomamoresematoritarismos

A integração e a conscientização são partes importantes do brincar, pois o processo de aprendizagem e a socialização tem papel de suma relevância na construção da cidadania das crianças. Ao contrário do que muitos podem pensar: brincar com os filhos não é tempo que se perde, mas tempo que se ganha! É dar espaço para a criatividade e espontaneidade. Uma educação mais criativa visa contribuir no ensino e aprendizagem dos pequenos, com a presença ativa dos pais; que atuam participando das brincadeiras e atividades.

O brincar é parte essencial na vida infantil. É tão vital que as crianças brinquem, quanto é o comer e o dormir para elas. Os pequeninos aprendem brincando. É por meio das atividades como essas, que descobrem: sensações, emoções; que criam consciência de si próprios e do ambiente no qual estão inseridos. Quando os pais brincam com seus filhos, além de participar ativamente do processo infantil de suas crianças, estimulam as mesmas no desenvolvimento de suas capacidades criativas, cognitivas e motoras.

A experiência do brincar entre pais e filhos, é uma atividade motivadora e inspiradora para todos os integrantes da família. As crianças necessitam desses momentos e para os pais é uma ótima oportunidade de reviver a infância. Hoje em dia, com um estilo de vida agitado em que a maioria das famílias vivem; a atenção com os filhos acaba ficando para segundo plano. É muito difícil presenciarmos momentos mais descontraídos, brincantes, entre os pequeninos com sua mães/pais.

educacao-criativa-e-brincando-que-se-ensina

Desta maneira, muitas vezes as crianças acabam sentindo-se inseguras, angustiadas, agressivas, com oscilações de humor, demonstrando distanciamento; prejudicando a interação entre pais e seus filhos. A falta da mesma, causa prejuízos no trabalho coletivo familiar, exigido em vários momentos no processo educativo. Se você dedicar pelo menos alguns minutos diários, brincando com seus filhos, já será o suficiente para que desfrutem de momentos prazerosos juntos  e aumentar significativamente o vínculo afetivo.

Convido vocês a vivenciar essa experiência com seu filhos e espero que ela seja enriquecedora tanto para as crianças envolvidas, quanto para todas as famílias. Sobretudo desejo que amplie a compreensão dos mesmos sobre a importância do brincar em seus processos de conhecimento. Favorecendo a relação familiar, o vínculo, a espontaneidade, criatividade e a amorosidade. Que o ambiente do lar seja propício para o ato criativo, tornando a convivência  mais leve, estimulante, alegre e feliz!! Veja bem, não estou dizendo que você DEVE brincar com as crianças, estou apenas fazendo um convite…

Ninguém é obrigada a nada rsss. Já vi algumas pessoas dizendo que não é necessário sair brincando com os filhos para ser uma *boa mãe*.  Primeiro que  deixo claro, que eu não gosto de rótulos de boa ou menos mãe. Acredito que cada qual é a mãe que pode e consegue ser.. Ressalto por aqui os benefícios proporcionados com a prática. Não precisamos apenas ser crianças para brincar e nem fazer isso todos os dias.

Mas é importante nos permitir, experimentar vivenciar tais momentos… Brincar por brincar também não é legal, a brincadeira exige entrega. E quando falo em brincar, não me refiro a somente sentar no chão da sala com as crianças, a brincadeira não acontece somente dessa maneira. Podemos fazer cócegas na cama, ler um livro de histórias, cantar, dançar com os pequenos… Todas essas são alternativas criativas e divertidas que constituem o universo brincante!

Não adianta você passar o dia todo com seus filhos em casa, se você não brinca com eles, se não conversam, não se divertem. Como já falei acima, não me refiro apenas ao ato de brincar com todos sentados no chão…  De nada resolve a ação, se não existe entrosamento e vínculo afetivo com as crianças; se você só se encontra preocupada com os afazeres domésticos, e se contenta em saber que seu filho, mesmo sem trocar gestos de carinho ou palavras com você, está dentro de casa em frente ao vídeo game ou da TV. Agora, se ao contrário você trabalha fora, mas quando chega em casa, se dedica a brincar com seus filhos e a se conectar com eles o mínimo que seja; parar um pouco e olhar dentro de seus olhos… o que  acha que proporciona mais qualidade de vida e de tempo para vocês?

#educandoosfilhoscomamoresemviolencia

ASSINE A NEWSLETTER E RECEBA OS PRÓXIMOS POSTS SOBRE O ASSUNTO. SIGA TAMBÉM A ESTAÇÃO MATERNA NAS REDES SOCIAIS:

O que faz a diferença é a qualidade do tempo e não a quantidade. Acrescenta-se que nos dias atuais, especialmente na sociedade na qual estamos inseridos, marcada pela grande utilização da tecnologia, as pessoas acabam isolando-se. Neste contexto, o ambiente doméstico é de suma relevância no processo de socialização, lembrando que o homem e a mulher são essencialmente sociais. Não é raro, hoje em dia acompanhar inúmeras famílias, que estão dentro de casa, mas já praticamente mal conversam, brincam, se divertem e interagem entre si, pois estão mais entretidos com o celular, vídeo game ou  a TV.

Gradativamente, o trabalho coletivo/colaborativo passou a ser pouco valorizado entre as pessoas, por esta razão, considera-se um desafio a ser enfrentado pelos pais, o resgate de atividades que de alguma forma desenvolvam este valor. Para que isso seja possível é necessário mais escuta, paciência, desprendimento, tolerância, respeito e negociação entre todos os integrantes da família.

Todos estes valores podem e devem ser trabalhados pelos pais. Considera-se que o ato de brincar, proporciona um ambiente de espontaneidade, liberdade e expressão; contribuindo para o desenvolvimento da interação entre pais e filhos, resultando numa maior integração e melhor convívio familiar. A brincadeira nos ensina a viver !!! É muito gostoso se divertir com os pequenos. Vamos brincar sim, se permita fazer isso!!!!

É engraçado perceber uma disponibilidade maior dos homens com o brincar. Meu marido e filho, todos os dias brincam juntos de *lutinha*, de bola, jogam futebol… Muito raro quando isso não acontece. O marido trabalhou o dia todo também, assim como eu e consegue se dedicar a mais momentos como esse… Nem sempre, confesso que estou disponível como ele na maioria das vezes está! Vejo muitos homens que são assim também. Acho tão bacana!! Parece que eles se disponibilizam mais, se entregam… É bem verdade que em todas as minhas lembranças de infância que tenho, o meu pai sempre brincou muito mais comigo do que minha mãe… E para falar a verdade, não me lembro dela brincando comigo… Sentia muita falta disso!

Por este motivo que hoje valorizo muito o brincar com meu pequeninos… Se você gostou deste tema e quer saber mais, eu desenvolvi um Ebook que se chama Educação Criativa: É Brincando Que Se Ensina, do qual dou mais ênfase no assunto. O mesmo contém diversas dicas também para pais e filhos; de como educar com mais alegria e sermos mais felizes com nossas família. Adquira agora mesmo, clicando AQUI.

Conte-me as suas experiências com o brincar em família, com os filhos…Vocês costumam brincar bastante ou não têm esse hábito?

Beijos maternos, Liri ♥

comentário(s) via facebook