21jan 2016

Desenvolvimento Infantil: Cada criança tem o seu tempo!

Post por às em Cuidados, Educação, Filhos, Saúde

desenvolvimento-infantil-cada-crianca-tem-o-seu-proprio-tempo

Qual mãe ou pai não ficam ansiosos por ver suas crias desenvolvendo-se saudavelmente, sentando-se sozinhas, engatinhando, levantando-se, andando? Muitas vezes, esse ansiedade acaba sendo tão grande que os pais acabam “atropelando” etapas do desenvolvimento de seus filhos… O que geralmente acontece é que queremos ver os nossos pequenos fazendo “muitas coisas” ao mesmo tempo, nos mostrando e de certa forma “provando” para nós mesmos, familiares, amigos e para todo mundo como são espertos, inteligentes, saudáveis…

Algumas vezes, ocorrem “comparações” de uma criança com outra, que possuem idades aproximadas; como por exemplo os pais começam a estranhar porque o primo (a), da mesma idade já anda, corre e o seu ainda não… Outra coisa bastante comum é a pressão da família, ou de amigos e conhecidos que quer logo ver o pequeno fazendo milhões de coisas…  E aí inicia-se uma grande cobrança para com o pequenino (a) que pode ainda não estar preparado para tais situações.

Essas comparações acabam não sendo saudáveis, nem para os próprios pais e nem para  a criança. Isso porque o pai e a mãe podem achar que não estão estimulando os filhos corretamente e se maltratar por conta disso…. As crias também sofrem com esta situação, já que cada uma tem seu próprio ritmo e tempo para se desenvolver. Muitas vezes é difícil para nós entendermos isso. Não gostamos da ideia de pensar que nossos filhos podem estar ficando “atrás” de outras crianças…

desenvolvimento-infantil-cada-crianca-tem-o-seu-proprio-tempo

ASSINE A NEWSLETTER E RECEBA OS PRÓXIMOS POSTS SOBRE O ASSUNTO. SIGA TAMBÉM A ESTAÇÃO MATERNA NAS REDES SOCIAIS:

Estes sentimentos ainda são mais intensificados quando somos pais de primeira viagem. A ansiedade nesse caso ainda é maior. Com a chegada dos outros filhos, a tendência é relaxar cada vez mais quanto a isso. O que não significa que vamos deixar de estimulá-los. Ao contrário,  estímulo sempre deve acontecer, mas de maneira saudável, sem exigir demais dos pequenos. Quando o meu primogênito nasceu, confesso que ficava bastante ansiosa com relação ao seu desenvolvimento.

Lembro-me que o Luka começou a andar logo que completou 01 aninho e eu estava louca para que isso acontecesse logo… Já com a Lorena, me senti muito mais tranquila nesse aspecto, e já compreendia que cada criança é diferente da outra e possui ritmos diferentes. Consegui respeitar muito o tempo dela, no entanto que ela começou a andar mesmo com 01 ano e 04 meses. Na verdade, ela já dava passinhos pela casa segurando-se pelos móveis, mesmo antes de completar 01 ano. Em seguida, já dava seus passinhos sem se apoiar em nada, só que não arriscava mais do que 05 passos e voltava a engatinhar.

Sabia que ela já havia aprendido a andar. Ela já andava desde os 12 meses! Mas só arriscou-se a dar mais do que 05 passos sem apoio com 16 meses. Por isso não fiquei ansiosa por ver ela andar com mais segurança sozinha, porque sabia que o que ela precisava era somente ter mais confiança; só faltava isso, porque andar mesmo ela já havia aprendido. Respeitamos essa etapa e ela foi andando sozinha livremente e criando cada vez mais confiança nela mesma, sem pressões e comparações de acordo com seu próprio ritmo. Em todas as etapas tem sido assim.

Claro que precisamos estimular nossos pequenos, mas não é correto forçar uma situação. Devemos sempre ter em mente que cada uma desenvolve-se conforme o seu tempo. A criança deve também sempre ser observada pelos pais ou cuidadores e caso acharem que algo não vai bem, como por exemplo a criança está se movimentando muito pouco para a idade dela ou qualquer outra coisa, aí sim é o momento de buscar uma orientação de um profissional. Caso contrário não existe essa necessidade, é preciso somente respeitar o tempo dos pequenos.

Gravei um vídeo falando sobre esse tema também, assista abaixo e nos conte como você tem lidado com o desenvolvimento dos seus filhos? Compartilhe conosco a sua experiência!

Beijos maternos, Liri ♥

comentário(s) via facebook

4 comentários deixe um →

  1. Com certeza quando somos mães de primeira viajem a ansiedade é bem maior, pois tudo pra gente é novidade, depois que temos outros filhos ai relaxamos mais um pouquinho, pelo menos comigo foi assim, só que eu nunca forcei a barra e nem quis pular nenhuma fase, muito pelo contrário queria curtir todas, e muitoooooo!!

    Bjs!!

    http://www.eueosquatro.blogspot.com

    Responder
    • Liri Bauer

      É bem assim né Sílvia? Apesar da ansiedade com o primeiro filho, curti muito assim como vc cada fase, mas acredito que o que acontece também, é que com a chegada do segundo filho, como já sabemos que o tempo passa rápido demais, temos mais paciência e por consequência acabamos respeitando mais o ritmo de nossas crianças, hehe… Beijos, vou visitar seu blog e sempre que puder vou acompanhar…. Beijinhos <3

      Responder
  2. Washington

    Bom dia.
    Ótimo relato, meu filho andou com 1 ano certinho, no entanto agora com 1 e 10 ainda não fala nada.
    Como está o desenvolvimento da fala do seu filho?
    O que mais ouço nesses dias é isso, cada criança tem seu tempo, mas sou muito ansioso.
    Desde já agradeço.

    Responder
    • Liri Bauer

      Oi Washington, minha filha com 01 aninho falava algumas palavrinhas mas pouco, hoje ela já está com 02 anos e fala bastante; mais palavras, algumas frases completas, e nem todas “corretamente”, o que é claro é super natural do desenvolvimento. Por exemplo: yogurte ela fala “gutti”. No caso de frases: “Qué mamá”. Qué naná…. rss

      Responder