01mar 2016

Por que a romantização da amamentação pode ser um problema?

Post por às em Amamentação, Filhos, Mães, Pós-parto

#amamentacaosoblivredemanda

Muito provavelmente, você  já ouviu ou leu alguém dizendo que a amamentação é algo lindo, sublime e natural. De fato, é sim! Mas também existem outras situações! Muitas mulheres acreditam que por conta de afirmações muito romantizadas como as que estamos habituadas, amamentar é apenas algo maravilhoso e dificuldades são inexistentes. Que é simplesmente o bebê nascer e ir direto mamar, continuar mamando, que as coisas seguem tranquilas. Só que a realidade pode não ser só essa! Que bom seria, se fosse tão simples assim!! Sou uma defensora da amamentação. Defendo-a com todas as minhas forças e sou super incentivadora da mesma. Estou parecendo contraditória? Você já vai me entender!

Pelo mesmo motivo de ser ativista convicta do aleitamento materno, é que preciso falar sobre esse  lado B. Dessa forma, estarei ainda incentivando outras mães a amamentarem seus bebês, mas também conscientes dos desafios que podem encontrar pela frente. Quando falamos destes, é muito mais fácil de lidarmos com eles. Já não será mais um susto, por exemplo: quando os seios racharem, se doerem… Se isso acontecer,  a mulher já vai estar pronta para lidar com a situação e não se sentirá frustrada.

A amamentação costuma ser inicialmente um processo muita cansativo, pois  a mãe tem que amamentar seu bebê que está com fome durante várias vezes na madrugada, e acaba não descansando direito como deveria e como gostaria. É bom que se conheça também alternativas de se tratar com esse período que na grande maioria das vezes, é uma das fases mais desafiadoras da maternidade. A cama compartilhada é uma opção que pode resolver esse problema, mas deve-se também saber como a mesma funciona, dos seus prós e contras. É muita informação que precisamos ter, para saber como reagir com as mais diversas situações.

Quando as mulheres se deparam com os desafios que envolvem o aleitamento materno, acabam por pensar: – Minha nossa! Estou com dor; será que só eu não estou sentindo prazer em amamentar meu filho?!!!! E é aí, que se inicia uma série de sentimentos e emoções controversos. A mãe começa a sentir-se fracassada, incapaz, “menos mãe” como algumas dizem por aí….

amamentacaosantoremedio

É bastante comum, em momentos como esse, receber “conselhos” do tipo: – Calma, vai passar, você vai conseguir… Mas aí essa mulher muitas vezes, já está com uma autoestima muito baixa… E começa a se questionar:  – Então eu posso não conseguir? E se eu não conseguir? Se eu não for capaz???? E muitas outras indagações que podem sim dificultar muito mais esse processo, se ela não receber as informações para se preparar para tal situação.

Por este motivo, é que as orientações de qualidade são tão necessárias e urgentes. Deve-se compreender que a amamentação pode ser ensinada e facilitada. Que é mais do que simplesmente o desejo de querer. As mulheres devem conhecer todos os benefícios da amamentação para mãe e bebê, mas também devem estar plenamente conscientes dos desafios e dificuldades que estão relacionados com ela. Eu mesma passei por muitos com o meu primogênito e ninguém tinha me falado, avisado ou sequer me preparado!!!!

Levei o maior susto quando comecei a sentir dor ao amamentar meu filho. Fui saber que existia a  tal da pega correta, da qual o bebê tinha que fazer somente na maternidade; e naquela altura do campeonato eu já estava me sentindo enganada!! Pensava: – Peraí! amamentação é incrível, sempre me disseram isso e agora não estou gostando? Como assim? O que tem de errado comigo??

Além das informações que devemos ter sobre a lactação, ainda é necessário receber muito apoio de pessoas que realmente possam nos auxiliar, ter paciência e não ficar nos julgando o tempo todo. O que mais tenho visto é gente que só sabe palpitar e é incapaz de AJUDAR! Só sabem falar, julgar, repetir mitos de que o leite pode ser fraco, que o bebê está fazendo o peito de chupeta, que a amamentação tem que ter hora marcada…. E quando estamos com muita dor, ainda nos olham dentro dos olhos e soltam uma frase sem a menor empatia: – Ser mãe é isso, temos que amamentá-los com dor ou sem dor!!!

bannerfans_15148435 (1)

Por favor, é isso que eu não quero mais que aconteça com as mães. É triste que muitas vezes frases como essa vem de pessoas da família… Isso dói muito e só nos faz sentir uma péssima  mãe, uma péssima mulher. Desculpe o termo, mas nessas horas é assim mesmo que muitas se sentem, por não receber o mínimo de empatia.

Mais uma vez reforço, que o empoderamento é essencial. Vejam que isso tudo aconteceu comigo também, quando meu primeiro filho nasceu e só consegui amamentá-lo até os quatro meses por conta de falta de preparo. Já com a minha segunda filha não aconteceu nada disso! Sabem o motivo? Porque eu já sabia como funcionava, então já estava mais preparada, conhecia um pouco das dificuldades, sabia delas. E vejam só! Hoje em dia amamento por livre demanda e Lorena já está com 01 ano e meio!! É muita diferença mesmo.

Mas isso só foi realmente possível também,  porque mesmo já sendo mãe de um filho e já ter amamentado, eu fui atrás de novas orientações. E pasmem, fiquei estarrecida porque  percebi que eu não sabia praticamente NADA!!! Mesmo tendo vivenciado uma experiência anterior. Isso porque me faltaram informações e elas são fundamentais para que a mãe se empodere!

Eu acreditava no mito do leite fraco, no mito da amamentação com hora marcada e em muitos outros. Para desmistificar todos esses que me colocaram na cabeça, só com muito empoderamento. Percebi que me tinham feito quase uma lavagem cerebral da qual tive que me libertar!! E consegui, mas ninguém me falou isso, eu tive que ir em busca. Amamentar é um ato de amor, pode ser muito prazeroso e mágico sim!

Mas para que isso aconteça é preciso se informar bastante! Desde que a Lorena nasceu, meus seios nunca racharam, nunca senti dor ou desconforto algum. Tem sido uma experiência realmente maravilhosa, não posso dizer o contrário. Só que eu tive toda uma trajetória para chegar até aqui, da qual me empoderar foi fundamental.

O que você acha da romantização da amamentação? Vamos conversar mais sobre isso? Gravei um vídeo falando a respeito; não deixem de assistir também e deixar seus comentários sobre o tema!!!

Beijos maternos, Liri ♥

 

comentário(s) via facebook