29out 2015

Seis coisas que aprendi na segunda gestação

Seiscoisasqueaprendinasegundagestacao

No post de hoje, quero compartilhar com vocês, seis coisas que aprendi com a minha segunda gestação. Essas descobertas, foram fundamentais para atingir uma maternagem mais ativa e consciente. Mesmo já tendo passado por uma gravidez anterior, ainda foi possível descobrir coisas novas.

1- O trabalho mental é fundamental

Você já deve ter escutado que tudo inicia no plano mental? Pois então! Inclusive o parto! Se você pretende ter um parto normal, com assistência humanizada e cheio de empoderamento; comece  a trabalhar a sua mente! Busque por informações de qualidade, desmistifique os mitos e saiba o que é melhor para você e seu bebê! Se você tem medo do parto normal, da dor, saiba que pode vencer tudo isso também desbloqueando a sua mente. A yoga e a meditação, são incríveis nesse processo. Acredite em si mesma, no seu corpo, na natureza!!

2- O apoio familiar é muito importante

Contar com uma presença ativa paterna, desde a gestação, além de fortalecer muito o vínculo da  família que esta surgindo, a gestante se sente amada, apoiada, acolhida. O que auxilia muito no aspecto psicológico, para vivenciar uma gestação mais plena e feliz. Além disso, todas essas emoções positivas serão sentidas e transmitidas para o seu filho, dentro do útero. O apoio de outros familiares e amigos, também é bastante importante.

3- Diminuir o ritmo muitas vezes é preciso

Na gestação do primogênito curti bastante, mas depois que vivenciei a segunda, compreendi que poderia ter curtido mais! Isso porque trabalhei bastante na primeira gestação e na segunda, já ao contrário decidi pausar e me dedicar mais exclusivamente para a gravidez. Sei que muitas vezes isso não é viável, porque precisamos trabalhar, mas quando é possível, vale muito a pena. Dedicar um tempo para ler bons livros sobre maternidade, praticar yoga para gestantes, meditação e caminhadas periódicas; é bom demais, pois tudo isso auxilia tanto no pré-parto e pós parto; além da conexão,  gerada com nosso filho.

4- Cada gravidez é única e proporciona aprendizados diferenciados

Sempre temos algo a aprender e cada momento é único, especial e exclusivo! Com as minhas duas gestações foi possível aprender coisas novas, que me transformaram por completo. Nunca sabemos de tudo. Nenhuma gestação é igual  a outra, mas sempre é um momento mágico e sagrado na vida de uma mulher. Abra a sua mente para novas descobertas!!!

5- Aguardar o tempo do bebê nascer é um ato de amor

Ter esperado o momento da minha bebê estar preparada pra vir ao mundo, foi a melhor coisa que fiz. Foi um ato de amor e respeito por ela. Saber que realmente ela nasceu no dia em que ela decidiu. Paciência e confiança na minha filha foi extremamente vital, para permitir que isso acontecesse. Mesmo que a minha ansiedade estivesse a mil, e a pressão por aderir a cesárea fosse enorme, ela chegou ao mundo quando completei 42 semanas de gestação. Já contei em posts anteriores, que acabei sendo levada mais uma vez para uma cesárea contra a minha vontade e que acredito ter sido desnecessárea. (Mas o que ainda me conforta, é que entrei em trabalho de parto e ela nasceu no dia em que estava pronta para isso; ou seja, no tempo dela).

6- O trabalho de parto é maravilhoso

Na minha primeira gestação, nem cheguei a entrar em trabalho de parto, porque fui levada para uma cesárea antes disso. Tinha medo das contrações, da dor. Da segunda vez, decidi que queria vivenciar o processo por completo naturalmente. Queria saber o que era um trabalho de parto e passar pela experiência do parto normal. Descobri que o TP é maravilhoso, que a dor é totalmente suportável, que é possível controlá-la e “mergulhar” com cada onda de contração que vai-e-vem…. É preciso entrega e confiança para viver este momento tão intenso e inesquecível.

 

 

 

comentário(s) via facebook