10abr 2015

Sete sinais de que seu filho precisa de mais atenção

Post por às em Cuidados, Educação, Filhos

Nossos filhos desde que são bem pequeninos, nos dão sinais de quando algo não vai muito bem com eles e também, de quando estão necessitando de mais atenção. Os bebês: choram para chamar atenção de seus pais/cuidadores e podem até mesmo adoecer por falta de amparo. Quando as crianças já estão um pouco maiores, elas também demonstram através de atitudes, quando necessitam de mais cuidados dos adultos.

Devemos ficar atentas com os sinais que nossos pequenos nos dão. Muitas vezes estamos tão envolvidas com as atividades cotidianas que não nos damos conta, que nossos filhos podem estar precisando um pouco mais de nós.

É muito comum, os filhos apresentarem os sinais que irei citar logo mais neste post. Principalmente quando um novo irmão chega para integrar a família, quando os pais estão separados, ou até mesmo, quando estão com problemas na escola: dificuldades de adaptação, problemas com os colegas, etc. Os sinais podem aparecer também, quando existem muitos conflitos familiares.

Ultimamente, notei muitas mudanças nos hábitos de comportamento do Luka, desde que a Lorena chegou para compor a família. O mesmo mudou bastante, e as suas  novas atitudes eram nada mais nada menos do que uma maneira de chamar a minha atenção e do pai dele; para as necessidades das quais ele não conseguia exprimir através das palavras.

Desta forma, conseguimos perceber que ele precisava de mais atenção e carinho. Ele não necessitava de repressão. Depois eu descobri também, que na escola ele já estava sendo bastante repreendido. Estava precisando de mais conexão comigo e com meu marido, de mais amor e carinho.

Ele estava sentindo-se excluído desde que a irmãzinha nasceu. Mesmo que isso não estivesse acontecendo de fato. Mas era assim que ele sentia-se. Obviamente que a atenção foi mais centralizada na figura da irmã menor, pois ela necessita de alguém para lhe oferecer colo, alimento, já que ainda não possui autonomia. A pequena,  não sabe falar, andar e tem apenas 07 meses. Mas mesmo assim nunca deixamos de oferecer  atenção e amor para nosso primogênito.

#setesinaisdequeseufilhoprecisademaisatencao

A maneira que eu e meu companheiro, encontramos para minimizar uma possível desatenção de nossa parte, desde o início da chegada de Lorena na família, foi o seguinte: Enquanto eu me dedicava mais nos cuidados com a filha menor; ele focava mais no maior. Mas mesmo assim, o Luka, demonstrou sinais de que queria mais conexão. Ele gosta muito da irmã, mas compreendo que deve ser difícil o entendimento de que agora ele não é mais o filho único. Vou citar os sinais dos quais percebemos que ele necessitava de mais atenção:

1- Demonstrações contínuas de nervosismo e irritabilidade;

2-  Sentimentos de não aceitação;

3- Atitudes de afastamento e distanciamento;

4- Negação de carinhos e de demonstrações de afeto;

5- Diminuição do rendimento escolar;

6- Atitudes autoritárias e agressivas;

7- Manifestação de revolta contra tudo e todos.

#setesinaisdequeseufilhoprecisadeajuda

ASSINE A NEWSLETTER E RECEBA OS PRÓXIMOS POSTS SOBRE O ASSUNTO. SIGA TAMBÉM A ESTAÇÃO MATERNA NAS REDES SOCIAIS:

O que fazer diante dessas atitudes?

Como falei acima, repreender não é a melhor solução. Se nosso filho(a), já está demonstrando tais comportamentos é porque não está sentindo-se bem. Desta maneira devemos buscar ampliar o entrosamento e compreender o que está se passando. É importante conversar, evitando uma lição de moral, que provavelmente vá fazer com que a criança se sinta culpada e muito pior.

Devemos buscar suprir as necessidades dos pequenos sem autoritarismo e agressividades; oferecendo mais empatia e compreensão. É importante demonstrar sempre real interesse para com nossos filhos. Nos fazer presentes na escola também é necessário. Conversar com a professora, explicar a situação e também procurar entender melhor o que está se passando longe de casa. Porque pode ser também que o problema não esteja no ambiente do lar, mas sim fora. Se bem que na grande maioria das vezes, os dois estão muito interligados.

Espero que essas dicas ajudem vocês, porque não existe nada mais triste para uma mãe, do que não conseguir ajudar nossos filhos que podem estar sofrendo e muitas vezes calados. Quando não percebemos as necessidades dos nossos pequenos, é totalmente inviável ajudá-los.

É preciso nos atentar sempre quanto a isso! Precisamos perceber o mais rápido possível, para assim conseguir reverter a situação mais facilmente. Se você já passou ou está passando por algo parecido, quais foram as soluções encontradas para solucionar esse conflito? Conte-nos sobre isso! Estamos esperando!

Beijos Maternos, Liri ♥

comentário(s) via facebook

8 comentários deixe um →

  1. MichelleRibeiro Sáber

    estou passando por um problema parecido!!! Meu filho Samuel 5 anos,filho único é muito timido,a professora marcou uma reunião na sexta comigo ela quer ver como podemos ajuda-lo,pois ele não tem dialogo com ela e assim não conseguimos render na escola. Em casa ele é totalmente diferente brinca,joga video game …é uma criança super normal
    Não sei como ajuda-lo e sei que ele esta sofrendo no colégio !
    Vc poderia me dar uma opinião ? Obrigado Bjos
    Amo seus posts!!!!

    Responder
    • Liri Bauer

      Oi Michelle, gratidão por compartilhar a experiência de vocês por aqui e fico muito feliz que goste e acompanhe os artigos! Com relação ao seu pequeno é muito importante você agir juntamente com a escola para possibilitar em conjunto, compreender o que está se passando… É preciso ouvir o que a escola tem a dizer e procurar entender o que pode estar causando essa falta de diálogo por lá… Algumas vezes esse comportamento fora de casa, pode ser uma forma de chamar um pouco a atenção da família para alguma necessidade dele que não está sendo compreendida… Como sou arte educadora também, atuei em algumas escolas e acontecia muito isso. Mas é uma possibilidade apenas dentre muitas…Existem algumas crianças que são mais tímidas também, e as vezes incentivar a prática do esporte, da arte como o teatro por exemplo, ajuda muito porque trabalha-se com o grupo e com a socialização… Espero ter ajudado e tenho certeza que vocês vão encontrar uma maneira de ajudar o seu pequeno… Beijos com amor, Liri 🙂

      Responder
  2. Jheniffer

    Olá,
    Estou passando por exatamente isso.
    Minha filha de cinco anos está muito difícil de lidar.
    Tenho me sentido culpada,porque trabslho fora, e tenho ficado pouquíssimo tempo com ela e o irmão mais novo.
    Já conversei, já coloquei de castigo…
    MS nada tm surtido efeito..
    Não sei mais ao que recorrer.

    Responder
    • Liri Bauer

      Oi Jheniffer querida! Realmente é uma fase difícil, mas ela deve estar querendo chamar a sua atenção para alguma necessidade dela da qual não consegue expressar através de palavras… Castigo não resolve, porque eles tendem a ficar mais agressivos, distantes ainda… Procure conversar, olhar no olho dela, mostrar que durante uma parte do dia, nem que seja durante 15 min diários, você brinca com ela, a acolhe e não a julga.. Isso facilita a conexão e um melhor entendimento da situação. Não tem problema se você trabalha o dia todo, o importante é dedicar uma parcela do dia somente a ela… Porque o que conta é a qualidade e não a quantidade do tempo junto… Não se sinta culpada, estamos juntas tá?! Estou aqui para o que precisarem…Beijos com amor

      Responder
  3. Oi estou passando por uma situação assim meu filho de 6 anos está totalmente mudado dp da chegada do meu filho hj com 11 meses anda acrecivo comigo me responde e de uns probleminhas tbm na escola.Bom o problema q eu não sei o fazer e difícil pois o pqn precisa mais d atenção pq tem problema d saúde acabo m intretendo mais com ele nas idas em médicos tbm!!

    Responder
  4. O meu pequeno às vezes apresenta essas reações, passo o dia fora trabalhando, e as vezes fica uma correria lá em casa e ficamos sem aquele tempo para dar uma atenção mais demorada para ele. Porém, quando ele tem a atenção necessária esses sinais desaparecem por completo! Ótimo texto! Abraços

    Responder
    • Liri Bauer

      Que bom que gostou querida!Fico muito feliz. Um abraço com muito carinho pra você e seu pequeno. Beijos <3

      Responder
  5. Simone Gonzaga

    Com exceção da 5meu filho vem apresentando esses sintomas a professora ate me chamou pra conversar e estou fazendo o máximo possível para entender o motivo pois me sinto perdida ele não fala nada, estou até procurando ajuda proficional mais ainda não consegui, se alguem souber de um por favor me ajudem

    Responder