/ trabalho de parto

22abr 2015

Você sabe o que é parto humanizado?!

Post por às em Gestantes, Parto, Pós-parto, Pré-parto, Saúde

Hoje em dia um tema bastante em voga, é o parto humanizado. Mas ainda existem muitas mamães  que têm dúvidas com relação ao assunto. O parto humanizado é uma forma respeitosa de tratar mãe e bebê; priorizando as vontades da mãe durante seu parto, no momento mais sagrado de sua vida: o nascimento de seu filho(a). Existem muitas maternidades e casas de parto pelo Brasil que são adeptas da humanização do parto.

A gestante e sua família, podem optar também por ter o bebê em casa de forma humanizada. Muitas mulheres têm feito essa escolha justamente para garantir que ela e seu bebê sejam tratados de forma amorosa e respeitosa. Existem alguns profissionais de saúde e parteiras, que dão essa assistência ao parto humanizado para a parturiente. É algo maravilhoso, da qual pode-se escolher músicas para ouvir durante todo o trabalho de parto, quem são as pessoas que vão estar presentes nesse momento: como outros filhos, doula, mãe, companheiro. Dar a luz ao nosso bebê em um ambiente de aconchego, carinho e amor, é algo incrível, assim como acontecia com as mulheres antigamente.

Existe hoje um movimento muito forte de resgate nesse sentido, afim de garantir todos os direitos da mulher e sua família. Independente do local que você opte para o nascimento de seu filho (a),  você tem o direito em ter um acompanhante de sua escolha, no momento do trabalho de parto, parto e pós parto. Este direito  é garantido por lei, a lei do acompanhante; porém infelizmente existem ainda muitas maternidades e profissionais que não cumprem com esta lei. Portanto exija seus direitos! Não esqueça de se informar se no local escolhido para o seu parto, essa lei é garantida, para evitar futuros aborrecimentos.

VOCESABEOQUEEPARTOHUMANIZADO?!

No trabalho de parto com assistência humanizada, o companheiro não somente acompanha, como participa ativamente do processo de pré-parto, parto e pós-parto junto com a mulher e é incentivado que o mesmo faça massagens na companheira durante todo o trabalho de parto, para contribuir na diminuição das dores. Desta forma é possível auxiliar a parceira fisicamente e psicologicamente, fornecendo apoio necessário. É permitido e estimulado que  a mulher se alimente e se movimente livremente, durante todo o  trabalho de parto.

No parto humanizado, a mulher é a protagonista de seu parto, ela escolhe  a posição que lhe proporcione mais segurança e conforto no momento de parir; pode optar por outras, que não somente a convencional: deitada de barriga para cima, como costuma ser na maioria dos casos. Esta posição na verdade é a menos recomendada, já que ela age contra  a gravidade, obrigando a mulher a fazer mais força do que a necessária e aumentando muito mais as chances de uma laceração.

A posição mais recomendada para o parto normal é a de cócoras, pois esta é favorável com a gravidade, e auxilia para um parto menos doloroso e mais rápido. Porém no parto humanizado,  a mulher pode decidir pela posição que mais a agrade, como já foi falado anteriormente. Pode escolher parir deitada de lado, semi deitada, de joelhos, de cócoras ou até mesmo deitada de barriga pra cima, entre outras.

O parto humanizado é um processo e visa devolver o protagonismo para a mulher, sendo assim acompanha-se o trabalho de parto e o parto sem intervenções desnecessárias, como por exemplo: indução ao parto, uso de fórceps, episiotomia, entre outras e sem o consentimento da parturiente. Intervenções médicas, só são realizadas quando existem evidências claras para tal. Evita-se ao máximo também procedimentos de rotina desnecessários com o recém-nascido.

#VOCÊSABEOQUEÉPARTOHUMANIZADO?!

Existe um cuidado com o ambiente do parto, que deve ser mais silencioso e com pouca luz. Quando o bebê nasce, é automaticamente colocado em contato físico com a mãe e espera-se um pouco para cortar o cordão umbilical; que é cortado geralmente quando o mesmo para de pulsar. O pai é incentivado a participar também deste momento, cortando o cordão.

O bebê não fica longe da mãe, ambos ficam no mesmo quarto. A mãe é incentivada a amamentar por livre demanda. A humanização ao parto, respeita a fisiologia do processo de parto e incentiva o empoderamento da mulher e da família. Mesmo que você não tenha um parto natural, seja qual for ele:  normal ou cesárea, mesmo assim ele pode ser humanizado. As  escolhas da mulher deverão ser respeitadas e seus direitos e de sua família assegurados.

Lembrando que o melhor, mais saudável e o mais recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), tanto para a mãe, quanto para o bebê é o parto normal. A cesárea só deve ser realizada quando é necessária ou seja, quando se constata complicações reais no processo de gestação e parto. Sendo que pesquisas comprovam que estas complicações podem ocorrer em apenas 15% dos casos.

Se você é gestante, tentante ou pretende ter um bebê com humanização da assistência ao parto, sugiro que informe-se bastante, com relação a humanização do parto na sua cidade, nas maternidades que ali existem e também com relação aos profissionais de saúde. Descubra quais maternidades e profissionais são adeptos desse processo, que na realidade deveria ser prioridade em todas as maternidades e de todos os profissionais do Brasil e do mundo. Só que infelizmente ainda não é!

Estamos avançando nesse aspecto da humanização ao parto, mas ainda existe muuuuuuuita coisa para melhorar no sistema obstétrico atual. Portanto, busque muitas informações de qualidade sobre o assunto. Informe-se bastante e empodere-se! Desta forma sempre fica mais fácil alcançar o que se almeja.

Beijos Maternos, Liri ♥